Relação Médico-Paciente

                       A medicina é uma das profissões de maior risco jurídico potencial. Todo                    o arcabouço legal trazido pelo Código de Defesa do Consumidor tornou a área                               da saúde bastante complexa nos últimos anos, passando a exigir de seus                                    profissionais uma constante adequação e verificação de leis de modo a evitar ser parte passiva em uma demanda judicial.

                   Nesse cenário atual de judicialização da saúde é necessário um trabalho de                                  assessoramento preventivo para médicos, fisioterapeutas e dentistas, de modo a evitar perdas ou máculas na reputação profissional e financeira.

No contrato de prevenção, são verificados todos os processos e procedimentos relacionados com a prestação do serviço de saúde, apresentando a solução mais adequada, evitando qualquer tipo de problema que possa ocorrer com a instituição, entre profissional e paciente, preparando contratos específicos para cada caso, posto que cada paciente é um indivíduo singular.

termo de consentimento esclarecido e informado, toda documentação médica, como o prontuário deve ser escrito, entre outras funções, também fazem parte do trabalho preventivo.

 

Na existência de processo judicial, civil ou penal, ou mesmo procedimento ético-profissional (PEP), há a necessidade de constatação de algum dano ao paciente decorrente de erro médico -  falha na prestação de serviço por negligência, imprudência ou imperícia, falta de informação.

 

Ainda, ressalta-se a importância da adequação da publicidade com as normas dos conselhos de classes, preventiva para evitar processos judiciais.

logo preto alta fundo transparente.png
11 4402-7484
11 94721-7302
  • Facebook ícone social
  • Instagram

© 2018 por Roberta Salles. Criado com  Raf Print Comunicação